Amor? O Que é Isso, é de Comer?

— Se te perguntassem o que é amor, o que responderia? 

— Não sei, acho que ficaria meia hora pensando e depois soltaria algo clichê como ''amor é quando você tem todos os motivos pra desistir de alguém e não desiste'', mas pensando bem isso é burrice, né. Enfim, as vezes me sinto um monstrinho porque paro e penso que nunca amei ninguém na vida e nem sei se serei capaz de amar algum dia.

— Credo, Captain Cold! 

— Veja bem, amo minha família e meus amigos, mas tô falando de amor entre casal, namoradinhos, sabe. 

 Mas e o Rafael? Você era louca por ele, saía correndo de tudo quanto é lugar quando ele te chamava.

 Então, outras vezes que penso que amei apenas um único homem em toda minha vida e que amor só acontece uma vez. Logo, nunca mais amarei ninguém porque o ''amor da minha vida'' já se foi, tipo aquela música ''posso até gostar de alguém mas é você que amo''. Louca, né?

Doente se encaixaria melhor.

Para, cara! A verdade é que eu não posso dizer se amei alguém ou não porque não sei o que é amor, e não dá pra falar com certeza de algo que você não sabe. Há uns dias atrás li uma frase que acho que define amor, pelo menos pra mim. A frase era assim: amor é quando você quer o outro sempre por perto. 

 Faz sentido. Nunca quero ter minha mãe, minha irmã, minha tia, meu dindo e meus melhores amigos longe. Um dia a vida pode tirá-los de mim ou obrigar a me afastar mas no meu coração sei que eles vão sempre estar por perto. 

— Agora vamos falar de namoradinhos. Pensando de acordo com essa frase, já amei alguns garotos sim. 

 Mas pera, se uma pessoa entra na sua vida e sai, ela pode sentir qualquer coisa menos amor, né? Então podemos concluir que o amor acaba. Mas amor não é aquele negócio verdadeiro que dura pra sempre e nada pode abalar? Meio contraditório isso. 

 Hmm, sim, só que alguns amores são maiores e mais fortes que os outros. 

 Nossa, deu tela azul aqui. Então existem vários tipos de amor? 

— Acho que sim. Tem amores que vem e vão. Amores que vem e ficam. Amores que nunca morrem. Amores que se transformam. Amores intensos como um furacão e calmos como a brisa do mar. Mas enquanto dura, é amor e é bonito, é aquela coisa que dá borboletinha no estômago. E quando você ama alguém de verdade você volta a ser criança, bobinha, inocente, fascinada por aquele sentimento bonito. Seus olhos brilham, você sua frio, dá aqueles sorrisos bobos, aquelas olhadas pra baixo como quem tá morrendo de vergonha. 

 Ah sei bem, acontece isso comigo toda vez que olho pro Chris Evans.

 Depois eu que sou a doente, né? Mas olha, acho que agora tenho minha definição de amor: o amor te faz sentir como uma criança com o brinquedo novo que tanto queria, com aquele desejo de não querer soltá-lo nunca mais. 

 Não, acho que amor é você assistir infinitas vezes a trilogia de Senhor dos Anéis e ficar sempre apaixonada como se fosse a primeira vez.

 Hahahhaa, isso! Então amor é você ganhar o Blu-Ray (muito importante) de Senhor dos Anéis, assistir a primeira vez, se apaixonar e querer assistir sempre, e toda vez que assistir se apaixonar novamente como se fosse a primeira vez, e aí não querer deixar de assistir nunca mais. 

—  Ah, então o amor é lindo hahahaha!

—  E idiota, igual você! :)) 


0 comentários: