Recado No Espelho

No meu espelho tem um papel borrado, nele tem um recado seu e o seu nome assinado embaixo. E não é isso que o papel borrado no espelho me diz. Na verdade, como disse o papel está borrado e papéis borrados não dizem nada.
O que diz tudo são os meus pensamentos, a minha memória que insiste em trazer você. Ora, mas não é possível que a minha mente corra quilômetros para buscar algo que foi embora. Vê onde eu quero chegar?


O papel passou por dias de sol, de chuva, caiu no chão, foi varrido pro lixo. Foi parar debaixo da mesa por conta da ventania no início do verão, fez-se de porta copos pra aquela xícara de café que você me deu. Ele não é mais um papel branco com uns rabiscos, hoje ele é todo borrado, até mudou de cor. Pobrezinho! E embora ele esteja todo borrado, tão mudado, eu ainda o olho e sei que foi você que deixou-o na cabeceira da minha cama quando teve que sair cedo pra faculdade e me deixou dormindo. Eu lembro de você, porque você nunca foi embora.
 



Nossas vidas deram tantas ou mais voltas quanto as mudanças climáticas e naturais que fizeram o papel sair de sua origem e ir em direção a outro lugar, e olha que ironia, ainda assim depois de borrado ele encontrou o caminho de casa.
 

Se o lugar ao qual esse papel pertence é no canto direito do meu espelho eu não sei dizer. Só sinto que não pode ser por acaso que mesmo depois de idas e voltas, desvios de percurso, o tal do papel volte pro cantinho do espelho. Deve ter alguma razão, é claro. Deve ser porque o espelho fica do lado da janela e tem uma visão linda da aurora, por ficar acima da minha foto e embaixo do primeiro girassol que ganhei na vida, por gostar de olhar a parede rosa, pela sensação que o espelho provoca ou simplesmente porque existem coisas que acontecem sem razão alguma, por razões que foram determinadas há um tempo atrás e por mais que você cave bem fundo pra encontrar essas razões, você não vai achá-las. Porque essa razão é clara como a água que sai da torneira todos os dias quando você escova os dentes, e você não repara, você nem percebe, você não enxerga porque não quer.
 

Esse papel não tem só o recado que você deixou pra mim com seu nome. Esse papel é você. Eu sei, mas queria que você me dissesse ... me conta ... porque esse maldito papel sempre volta pra aquele cantinho do espelho?

0 comentários: