Jogo De Orgulho

Um dia li em um desses muros pichados pela cidade que quem faz do amor um jogo não pode reclamar quando sair perdendo. Olha, nunca tive uma definição exata de amor, acredito que amar seja coisa exclusiva dos sentidos, algo difícil de ser definido com precisão por uma linha no dicionário como as outras palavras, lápis por exemplo: ''estilete de grafita, revestido de madeira, de forma cilíndrica ou facetada para escrever ou desenhar''. Esclarecedor e explicativo. Já amor é definido como ''afeição profunda''. Sem mais.
 

Quem foi o indivíduo que teve a ideia de comparar o amor a um jogo? Uma competição? Parece um paradoxo. Amor não é amor se os dois não forem campeões e o prêmio for ter um ao outro. Quando um perde e o outro ganha é falta de interesse, a recíproca não é verdadeira, sei lá, é qualquer coisa menos amor. Porque se cabe ao amor ser mesmo um jogo, ele é impossível de ser jogado por uma pessoa só. Amor é trabalho em equipe, ou os dois se ganham ou os dois se perdem.
 


Por que demorar três horas pra responder e fingir que não viu o recado se o aplicativo de mensagens tá aberto na tua mão agora? Por que dizer que só tá livre no sábado se você entregou seu projeto hoje de manhã e o único plano pro resto do dia era sentar e assistir televisão? Quem quer, quer e faz acontecer, só deixa pra depois se não tiver outra alternativa. E quem não quer, não quer e por mais incrível que alguém seja, não está isento de rejeição. Basta saber lidar com isso. E se atentar aos sinais desse tal jogo do amor, porque nem todo mundo tem coragem de dizer a verdade e machucar o outro.
 

Agora, deixar de fazer algo por medo ou pra parecer menos interessado e desapegado? Você consegue ver o quão ridículo isso é? Amor a gente joga no ar e se tiver sorte recebe de volta. Se não for agora, vem depois. E vem mesmo, pode acreditar. O amor vem e tudo passa. Mas não jogue, não brinque, você não sabe a importância que tem na vida de alguém.
 

Sentiu saudade? Fala. Tá livre hoje? Fala. Ontem foi maravilhoso? Fala. Fala. Só fala. Você não é cuscuz pra morrer abafado na panela com um turbilhão de pensamentos e questionamentos que talvez só existam na sua cabeça. Pensou? Pensa de novo. Vale a pena? Vai tirar um peso da consciência e te fazer dormir melhor? Fala. Até onde sei a maioria das pessoas não têm bola de cristal e por mais que sentimentos tenham sido feitos para serem sentidos, nosso cérebro tende a se prender ao que é falado com todas as letrinhas possíveis. Então fala, porque meu bem, pior do que fingir pra alguém é trair o próprio sentimento e ser infiel com você.

0 comentários: