Lembranças

Não sou muito de falar, gosto de ficar quieta no canto. Gosto de observar o vento, a brisa do mar e o que estiver ao meu redor. Sou aquele tipo de pessoa que sempre responde que tá tudo bem quando perguntam mesmo se não estiver porque não sei falar muito bem sobre o que sinto. Mas tenho um confidente, as vezes em forma papel, as vezes uma página em branco do notebook, e neles escrevo sobre meus sentimentos, esse é o único formato em que consigo colocar para fora o que sinto. E costumo guardar esses sentimentos, textos inacabados, frases de efeito, são partes soltas de mim.

Um dia desses, não muito diferente de qualquer outro, acordei, abri minhas redes sociais e dei de cara com uma lembrança escrita que logo me levou de volta à epoca vivida, as palavras diziam: ''Vou te contar um segredo. Você pode até deixar de lembrar mas não vai esquecer. Mais cedo ou mais tarde, alguém vai te fazer lembrar, esse alguém pode ser até mesmo você. Então, você vai se dar conta de que não esqueceu e provavelmente nunca esquecerá.'' Na primeira lida eu não sabia do que se tratava, olhei a data e assim recordei. É, eu estava certa, realmente deixei de lembrar mas será que esqueci? 

Na maioria dos dias não tenho lembranças, poucas vezes elas vem de amigos que sempre lembram do lado cômico da história e nos restantes das vezes, as lembranças vem, ironicamente de mim, principalmente quanto estou sozinha. Elas costumam vir nas músicas, nos filmes, nos copos de cerveja, no bairro dele, em memórias que trazem da época que geralmente nem incluem ele mas mesmo assim ele acha um jeito de aparecer. E nessas horas, eu só consigo me perguntar ''por quê''




0 comentários: